Nunca afirmei que o amor não queria nada comigo. Às vezes sinto que sou eu que não quero nada com o amor. O amor pode ser muito bonito, quando é recíproco e se ama verdadeiramente alguém, mas também pode ser a nossa ruína. O amor, de um dia para o outro, torna-se na nossa razão de viver, essencial para a nossa existência. E sem amor morremos. E é tudo tão repentino, basta o amor entrar na nossa vida e sem darmos por isso já estamos como que dependentes dele. Queremos amor, só pensamos em amor, os dias sem amor são dias em branco e não há nada, absolutamente nada, para além do amor. Em tempos achei o amor a melhor coisa do mundo, até perceber que o amor só traz tristezas e dor no coração.

3 comentários:

  1. Andas numa onda de pessimismo e parece que ninguém a pára. Então e os dias de sol, os festivais, os nossos Arctic, os dias a passear na baixa, ... ? o amor não é tudo e só destrói os teus dias se o deixares.

    Marta

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar