Amanhã vou crescer. E eu não gosto de crescer. E sinto que ainda tenho tanto para viver, tanto para errar e cair, voltar para trás e à segunda vez fazer a coisa acertada. Ou se não for esse o caso, continuar a errar e bolas!, nunca aprender, nem a bem, nem a mal, nem de maneira nenhuma. Sou teimosa e persistente. E caio. E erro. E volto a cair. E volto a errar. E depois acabo por aprender. E sofro desilusões. E amo. E vivo. E, no fundo, continuo a sentir-me uma criança.

Amanhã vou crescer. E eu não gosto de crescer.

3 comentários:

  1. adorei o texto, as fotografias, o teu blog! estou a seguir :)

    ResponderEliminar
  2. mega bonitas as fotografias e o textooo está decerto modo amoroso

    ResponderEliminar